O Espectador

O ESPECTADOR

de Daniel Freitas

Augusto é um imigrante brasileiro de 35 anos, que vive em Portugal com a sua mãe Inês e a cadela Clarinha. Além de servir e suportar diariamente o menosprezo da sua mãe, Augusto tem um trabalho que detesta. O seu único prazer está em ir frequentemente ao teatro, onde ele consegue esquecer os seus problemas e entregar-se a uma forte sensação de êxtase. Com uma vida pessoal cada vez mais opressora, Augusto intensifica as idas ao teatro, mas elas parecem não ser suficientes. Obcecado, começa a questionar alguns atores no fim dos espetáculos, passa a interromper apresentações para pedir mais entrega, até que um dia, no meio a uma discussão, acaba por agredir um encenador. A péssima fama de Augusto torna-se conhecida nacionalmente e os teatros passam a colocar cartazes nas bilheteiras, que proíbem a sua entrada. Não sendo mais possível ser público, resolve ser ator. Procura inúmeras companhias e artistas, mas estes recusam por diversos motivos, até mesmo por conta do que consideram ser outra língua, “o brasileiro”. Desesperado, Augusto executa um golpe: tomar à força um espetáculo. Sequestra os atores de uma companhia no dia de uma estreia e passa a comandar uma apresentação a solo, enquanto mantém o elenco original preso no camarim. Para evitar que as pessoas deixem o teatro, Augusto mostra suas habilidades de “ator” que imagina ter conquistado após vários anos como público. Desconfiando de que isso não seja suficiente, ameaça a plateia com uma bomba instalada no interior do teatro e que, para a sua ativação, bastaria apenas apertar um botão. Ao longo da apresentação, Augusto encena fragmentos de textos teatrais que sempre sonhou em atuar e fala da sua desastrosa vida pessoal, mas acaba por enfrentar um dilema sobre o que acreditava ser a relação do público com a arte e a dificuldade que parece estar a viver com os “seus espectadores”. Revoltado, Augusto decide ensinar a plateia o que é o teatro e como o bom público deve comportar-se em frente a este grande acontecimento. Num determinado momento, ouve-se a chegada da polícia, que pretende invadir o teatro e socorrer os reféns. Desesperado, Augusto procura finalizar seu monólogo e realizar o desejo de ser aplaudido, nem que para isso seja preciso causar uma tragédia.

Texto DANIEL FREITAS
Encenação JULIANO LUCCAS
Assistente de encenação BRUNO HUCA
Interpretação DANIEL FREITAS
Desenho de Luz, Cenografia e Vídeo JULIANO LUCCAS
Figurino JOÃO TELMO
Produção Executiva DANIEL FREITAS
Comunicação ARTICLE LAND

Daniel Freitas Com mais de 20 anos de experiência no teatro, é Mestre em Cinema pela Escola Superior de Teatro e Cinema – ESTC, em Portugal em 2021 e Licenciado em Teatro pela Universidade Estadual do Rio Grande do Sul, UERGS – 2005, no Brasil. Entre os seus trabalhos profissionais, destacam-se em Portugal o espetáculo “O lado esquerdo” (2021) – encenador (Teatro Amélia Rey Colaço); a criação do “Projeto Inquietudes”, onde leva desde 2020, espetáculos de teatro até a casa das pessoas. Ainda em Portugal, o filme “Nós” 2(018) – ator, realizador Danilo Godoy. Trabalhou como produtor nas edições de 2019 e 2020 do “Festival Todos”, é professor de teatro no seu próprio curso e na Junta de Freguesia de Arroios, onde também desempenha a função de Coordenador da Academia Sénior de Arroios. No Brasil escreveu, dirigiu e atuou em diversos projetos, entre eles a Mostra Teatral “Cine Teatro” (2018) – direção geral (Teatro Vanucci – Rio de Janeiro, RJ); Mostra Teatral “Quase nada sobre tudo isso” (2017) – direção geral (Teatro Vanucci – Rio de Janeiro, RJ); Mostra Teatral “O palco como espelho” (2016) – direção geral (Teatro Vanucci – “Inquietos” 2010-2015- autor e ator, encenador Marcos Barreto (Teatro Vanucci – Rio de Janeiro, RJ e Teatros do Rio Grande do Sul durante digressão); “Nossa Secreta Obscenidade de Cada Dia” (2013) – ator, encenadores Daniel Freitas e Marcos Guarani e texto de Marco Antonio de la Parra (Teatro Atayde Cardona – Montenegro, RS); “Sobre nós dois” (2012) – autor e ator, encenador Marcelo Aquino (Teatro Solar de Botafogo – Rio de Janeiro, RJ).

TEATRO

2O22 | MAI 12 a 22

QUI A SÁB – 2OHOO
DOM – 16HOO

SALA EXPERIMENTAL

12€ | DESCONTOS APLICÁVEIS 

6O MINUTOS

M/14

PARTILHAR