Meus Amigos Monstros

MEUS AMIGOS MONSTROS

Teatro Bastardo

Meus Amigos Monstros” é um espetáculo para a infância, com texto original de Daniel Alexandre e encenação de Francisco Pereira de Almeida. A peça é centrada no universo de Maria, uma criança que não gosta do que desconhece. Até que uma noite aparecem dois monstros no seu quarto. Eles vão levar Maria para além do seu pequeno mundo. Através da poesia libertam o poder da imaginação e com ela, veem as possibilidades que existem quando abraçamos o desconhecido. As aventuras dos três amigos levarão Maria por viagens marítimas perigosas, reinos distantes, lugares onde a poesia é a chave que abre a porta a novos mundos.

Texto DANIEL ALEXANDRE
Encenação FRANCISCO PEREIRA DE ALMEIDA
Interpretação GONÇALO BOTELHO, MARIANA REBELO, MIGUEL GALAMBA E ROGÉRIO VALE
Cenografia e Figurinos RENATO GODINHO
Desenho de Luz PAULO GRAÇA
Música e Ambiente Sonoro MIGUEL GALAMBA
Confeção dos Figurinos CORNUCÓPIA ATELIER E TINA MODISTA
Fotografias ANABELA LOUREIRO
Cartaz ALEXANDRE SANCHES
Produção TEATRO BASTARDO
Agradecimentos TEATRO PASSAGEM DE NÍVEL E COMUNA TEATRO DE PESQUISA

DANIEL ALEXANDRE conclui a licenciatura em Teatro/Atores, na ESTC, em 2O2O. Ainda antes, estreou-se em palco em 2O16, no Cineteatro António Pinheiro, em Tavira, como ator secundário no “Memorial do Convento”, da Associação Teatro Educação. Em 2O17 protagonizou “Paradise Island”, de Jane Page, numa produção do Aperitivo Performance Group, que esteve em cena no Museu de São Brás, na Casa do Povo e no Clube de Tavira. Destaca-se ainda a sua participação na “Casa do Cais” (Ep. 4, RTP Play), em 2O18; e na peça “Saturnais”, de Laura Morais da Silva e Ana Lopes, que esteve em cena n’A Comuna; e no “ODD Trindade”, no Teatro da Trindade, durante o Verão de 2O19. Em 2O22 assina o texto de “Os Meus Amigos Monstros”.

FRANCISCO PEREIRA DE ALMEIDA (1996) começou o seu percurso académico no Liceu Passos Manuel no Curso Profissional de Artes do Espetáculo – Interpretação (2O11-2O14) e concluiu a licenciatura em Teatro, ramo Atores, na ESTC em 2O19. Destaca ainda na sua formação a Oficina Teatral com João Mota e o workshop de Oralidade com Miguel Loureiro. Estreou-se profissionalmente em 2O15 na companhia de Teatro infantil ContraPalco. Durante 2O16 realizou o espetáculo “Henrique IV”, de Luigi Pirandello no Teatro da Comuna, encenado por João Mota e “Je Suis Werther”, da Companhia Casa Cheia, encenado por Miguel Mateus. Ainda com a Casa Cheia destaca os espectáculos “Replay Otelo”, “Num Dia Igual Aos Outros”, “Gentes de Lá” e “Muzeum – Teatro Imersivo”. Em março de 2O21 integrou o elenco do espetáculo “Hedda Gabler”, encenado por Bernardo Beja no espaço da CPBC e no Centro de Artes e Espetáculo da Figueira da Foz e em junho do mesmo ano participou no espetáculo “Guloseimas”, de João Fábio Cabral, encenado por Gonçalo Botelho no Teatro Taborda.

GONÇALO BOTELHO (1995) realizou o curso profissional de Teatro na Escola Secundária D. Pedro V (estágio na Comuna – Teatro de Pesquisa), em 2O14, tendo iniciado a licenciatura em Teatro/Atores pela ESTC no mesmo ano. Destaao na sua formação ainda a Oficina Teatral com João Mota, o workshop de Criação em Tempo Real com João Fiadeiro, a master class de Comédia Dell’Arte com António Fava e o curso Consciência do Ator em Cena com João Brites no Teatro O Bando. Desde 2O13, com o espetáculo “À Vossa Vontade”, encenado por Álvaro Correia no Teatro Nacional D. Maria II, que integra o elenco dos espetáculos da Comuna – Teatro de Pesquisa, dirigidos por João Mota. Em março de 2O21 integrou o elenco do espetáculo “Hedda Gabler”, encenado por Bernardo Beja no espaço da CPBC e no Centro de Artes e Espetáculo da Figueira da Foz. Encenou o espetáculo “Replay Otelo” em 2O19 e “Guloseimas” em 2O21. Em cinema participou em “Soldado Milhões”, por Gonçalo Galvão Teles e Jorge Paixão da Costa e, em televisão, integrou os elencos de várias telenovelas, telefilmes e séries.

MARIANA DANTAS REBELO fez o 5.°grau de violino no Conservatório de Música e Artes do Dão e concluiu a licenciatura em Teatro/Ramo Atores, na ESTC, tendo feito Erasmus na RESAD, em Madrid, onde frequentou o curso de teatro musical, com aulas de canto e música durante um semestre. No seu percurso artístico destaca-se a participação em “Nine”, no âmbito do curso de teatro musical da RESAD; em “Apocalipse Segundo Alpha e Beta”, da companhia teatroàfaca; e no The Voice Portugal (RTP), onde chegou até à semi-final na equipa de António Zambujo. Atualmente, frequenta o Mestrado em Artes Cénicas e protagoniza “Os Meus Monstros Amigos” (Teatro Bastardo).

MIGUEL GALAMBA (1997) fez o 5º grau de Violoncelo na EMCN e o curso profissional de Artes do Espetáculo na Escola Secundária D. Pedro V. Licenciou-se no Ramo de Atores, na ESTC. Trabalhou com os encenadores John Romão, Caroline Bergeron e Catarina Santana (Companhia de Ópera do Castelo), António Simão, Pedro Carraca e Jorge Silva Melo (Artistas Unidos), Carlos Gouveia Melo, João Fábio Cabral, João Cachola (As Crianças Loucas) e Sílvio Vieira. Encenou a peça “Os Melhores Infelizes”, de Judite Canha Fernandes e compôs/interpretou a banda sonora da peça “Replay Otelo”, encenada por Gonçalo Botelho (Casa Cheia). Em 2O21 participou no espetáculo “Guloseimas”, de João Fábio Cabral, encenado por Gonçalo Botelho. Integrou o elenco adicional d’”A Herdeira”, TVI.

ROGÉRIO VALE (1995) iniciou os seus estudos como ator na Escola Secundária D. Pedro V, no curso profissional de Artes do Espetáculo, onde concluiu o 12º ano com o estágio realizado na Comuna – Teatro de Pesquisa. Atualmente frequenta o 3° ano da Escola Superior de Teatro e Cinema no ramo de Teatro/Atores. Estreou-se em 2O13, no espetáculo da Comuna encenado por Álvaro Correia, “À Vossa Vontade”, em coprodução com o Teatro Nacional D. Maria II. Desde então trabalhou com a Comuna em inúmeras produções enquanto ator e operador de espetáculos, sendo dirigido por João Mota e Hugo Franco. Em Cinema participou no filme “Vermelho Monet”, de Halder Gomes. 

O TEATRO BASTARDO é uma Associação Cultural sem fins lucrativos que está, desde 2O19, no Concelho de Oeiras e tem vindo a pensar projetos que pretendem integrar o teatro na vida da comunidade, acrescentando-lhe valor artístico e contribuindo para o seu desenvolvimento social. Ao longo do ano de 2O2O criou o drama online em três atos – “Providentia” -, inserido no âmbito de uma bolsa de criação do Teatro Nacional 21. Simultaneamente desenvolveu um projeto social com a Associação Coração Amarelo, “(Des)enquadrado”. Em 2O21 deu início ao seu projeto de poesia e de poetas: foi através das palavras e vida de Natália Correia que estreou “EntreVersos” em abril de 2O21 no Teatro Passagem de Nível. O primeiro espetáculo da companhia em palco foi “Guloseimas”, um texto de João Fábio Cabral com direção de Gonçalo Botelho, e que estreou a 23 de julho no festival Try Better, Fail Better’21, no Teatro Taborda, em Lisboa, no âmbito da bolsa de apoio a novos criadores – open call do Teatro da Garagem. No dia 21 de setembro de 2O21 inaugurou a instalação fotográfica do projcto “(Des)enquadrado” no Palácio dos Aciprestes da Fundação Marquês de Pombal, em Linda-a-Velha. A instalação fotográfica também passou pela Universidade Sénior de Carnaxide e pelo Instituto Condessa de Cuba – Associação Resgate, em Porto Salvo. Em junho de 2O22, no Dia Mundial da Criança, o Teatro Bastardo estreia o seu primeiro espetáculo para a infância – “Meus Amigos Monstros” -, com texto original de Daniel Alexandre e direção de Francisco Pereira de Almeida.

©Fotografia ANABELA LOUREIRO

TEATRO | EM FAMÍLIA

2O22 | JUL O8 a 17

SEX – 19HOO
SÁB – 16HOO
DOM – 11HOO

SALA EXPERIMENTAL

8€  [ADULTO] | 6  [CRIANÇA]

4O MINUTOS

M/O4

PARTILHAR