Casulo

CASULO

Os Instantâneos

…o ruído branco do rádio irrompe finalmente no silêncio da noite profunda…
Uma voz que emana do velho e ferrugento aparelho radiofónico prova que é possível comunicar com o Outro Lado. Mesmo depois do Grande Acidente que dividiu o mundo em dois. De um lado estão aqueles que conseguiram escapar e reconstruir as suas vidas, reconstruir um mundo novo. Do outro, todos os que foram afetados pela catástrofe, imersos numa permanente escuridão, impossibilitados de atravessar a fronteira. Um grupo de sobreviventes do Velho Mundo descobriu a única forma de comunicar com Outro Lado. Aquele rádio transmissor. Como se de um ritual se tratasse, todos os dias reúnem-se à volta daquela máquina, procurando vozes que lhes contem histórias. Histórias desse mundo novo, desse mundo que nunca conhecerão, mas que lhes alimenta a imaginação. Um casulo imaginário e efémero dentro do qual todas as metamorfoses são possíveis.
Casulo. é um formato original dos Instantâneos. 

Ambientado num cenário distópico, este espetáculo é uma reflexão sobre o mundo quase atual e os seus diversos “casulos”, sociais, pessoais e coletivos. Com dramaturgia improvisada e inspirada em histórias particulares do público, este espetáculo é uma experiência imersiva, sobre o conceito de fronteira, de escape e da necessidade intrínseca de nos contarmos histórias, para nos aprendermos a nós próprios, através dos outros. A componente efémera da improvisação teatral e a estreita concomitância com o público permitem, sem guião pré-definido, assistir ao ato criativo despido de artifícios. Esse fator traduz, como nenhum outro, o quão frágil e virtuoso é o processo da criação narrativa. Ao público é dado o papel mais fácil: existir no novo mundo e poder olhar para o velho. Casulo. é uma metafórica metamorfose teatral, sempre única e irrepetível, a cada apresentação.

Conceito Original MARCO GRAÇA
Direção Artística MARCO GRAÇA
Elenco MARCO GRAÇA, NUNO FRADIQUE, RICARDO SOARES e RUTE LIZARDO
Participação Especial BEATRIZ FRAZÃO
Música e Direção Musical GLAUCO CÉSAR SEGUNDO
Cenografia e Figurinos JOÃO PEDRO FRAZÃO
Direção Técnica SHOW VENTURA
Vídeo RICARDO REIS
Produção INSTANTÂNEOS
Produção Executiva RICARDO SOARES
Assessoria de Imprensa LILIANA SOARES

Os Instantâneos, coletivo de teatro de improviso com dez anos de existência, vem fazendo um trabalho híbrido entre o teatro regular e o teatro improvisado. A improvisação teatral, por força de muitas iniciativas eminentemente cómicas durante os últimos 20 anos e na sombra de uma explosão que se deu no stand-up no início do milénio, ficou sempre votada a uma expressão teatral menor. O tamanho do país não ajuda e todas as tentativas de dar outra roupagem à improvisação teatral nunca tiveram êxito, tal o estigma a que a própria classe do teatro a votou. Não obstante, e com o trabalho persistente na apresentação do único festival internacional de improvisação em Portugal – o espontâneo – Os Instantâneos puderam trazer a Portugal uma variedade imensa de formatos, conceitos e novas expressões de improvisação teatral fazendo com que o estigma pouco a pouco se fosse esbatendo. Acresce que alguma literatura académica já vem debatendo e validando a improvisação teatral dando justiça a um ramo do teatro que tem tudo para dar ao teatro regular. O próprio conceito de “devising theatre” já o acentua, mas acreditamos que ainda há caminhos entre o teatro regular e a improvisação teatral para descobrir. É isso que “Casulo.” pretende fazer com o teatro. Dar-lhe mais campo.

IMPROVISO

2021 | SET – 25 e 26

SÁB – 21H00
DOM – 18H00

AUDITÓRIO

10€ [PREÇO ÚNICO]

60 MINUTOS 

M/16

PARTILHAR