Fragmentado | João Antunes

JOÃO ANTUNES

As residências artísticas têm como objetivo principal criar pontes e cumplicidades com criadores e equipas de profissionais das artes, oriundos dos mais diversos pontos da Europa e do mundo, nas múltiplas expressões artísticas, servindo a Malaposta como espaço de laboratório para a experimentação de objetos artísticos que serão apresentados não só em Portugal, estimulando e promovendo a criação cultural, atenta ao nosso tempo e aos desafios que a circulação do saber requer hoje, incentivando a internacionalização da cultura e dos seus agentes. Como tem vindo a ser hábito, a Malaposta recebe, desta vez, um artista emergente na área do Circo Contemporâneo, João Antunes, que estará a preparar a sua nova criação, FRAGMENTADO.

O ciclo de uma rocha passa por várias fases, começando por ser uma montanha e, com o decorrer de milhares de anos e também por vários fatores como o vento e a chuva, vai ficando cada vez mais pequena até ser um grão de areia; esta vida da rocha é uma constante repetição, uma rotina. A rotina é o modo de se realizar alguma coisa ou atividade da mesma forma, a vida da rocha não acontece sempre da mesma forma, mas é uma constante repetição e está sempre em mudança.
Na mitologia grega existem Chronos (deus do tempo) e Kairós (deus do tempo oportuno). Chronos era conhecido como o senhor do tempo e era responsável pelo tempo cronológico, um tempo de relógios, calendários e horários. Um tempo em que existe sempre uma sinalização com o que devemos fazer agora e a seguir, um tempo de rotina em constante repetição.
Kairós era um jovem e era o tempo que não pode ser cronometrado, a sensação do tempo de alguns momentos, como o momento de uma surpresa no dia. Fragmentado é um projeto que surge de uma inquietude e da curiosidade de estudar os padrões, o padrão como símbolo, os padrões da beleza, os padrões sociais. Faz a ligação entre estas rotinas com o tempo chronos e kairós. Este projeto reflete sobre a maneira como vivemos, sobre a rotina e este tempo de relógios e calendários.

João Antunes
Iniciou o seu percurso no mundo das artes em 2015 quando entrou na Escola Profissional de Artes e Ofícios do Espetáculo (Chapitô), onde teve a oportunidade de ser encenado por Mário Redondo e André Paes Leme e conhecer algumas escolas como Académie Frattelini (França) e Cirko Vertigo (Itália). Ainda no Chapitô, finalizou o curso com uma cocriação juntamente com Alexandre Simões, Catarina Figueiredo, Diogo Santos, Margarida Monteny, Pedro Esteves e Pedro Matias, chamado “Inóspito”, espetáculo que ficou em cena um mês na Tenda do Chapitô.
Em 2018 ingressou no Instituto Nacional de Artes do Circo (INAC), onde se especializou em Trapézio Dança. No final do primeiro ano foi dirigido por Roberto Magro no espeáculo coletivo “Before the rain”, que estreou no Festival Vaudeville Rendez-Vous. Em 2020 finalizou o INAC com a criação de um solo, “Fragmentado”, com a duração de 20 minutos.

RESIDÊNCIA

JAN 26 a 3O

TER a SÁB – 10H00 às 23H00

AUDITÓRIO

Residência artística não aberta ao público

PARTILHAR