TONTOS 2023

TONTOS

TONTOS é um projeto musical com influências maioritariamente rock, que tenta ser despretensioso no que diz respeito à atitude e estado de espírito. Uma banda de canções fortes com uma sonoridade vincada pela forte personalidade de cada elemento que refletem uma grande unidade musical. “Réstia” é a canção que dá nome ao álbum de estreia dos TONTOS. São 11 temas que percorrem vários universos musicais desde o rock ao eletrónico, passando pelas influências tradicionais. São canções que têm cada uma delas a sua própria história e, juntas, constroem uma história só.

Voz Principal e Guitarra VASCO BOUCINHA
Voz e Guitarra JOEL CABELEIRA COSTA
Bateria CLÁUDIO ZACARIAS
Teclas JÚLIO GUERREIRO
Baixo PEDRO ABELHA [músico convidado]
Técnico de Som JUAN CASADO

VASCO BOUCINHA desde muito cedo que a música faz parte da sua vida. Aos 6 anos começou a aprender piano e, por volta dos 14, começou a tocar viola. A par disso, a sua grande paixão sempre foi compor, cantar e tocar as suas próprias canções. Após ter tido vários projetos, em 1995 iniciou um projeto com amigos, os Wonderland, ainda na Escola Secundária. Lançaram 4 álbuns e participaram em alguns dos maiores festivais nacionais, como o Festival SuperBock SuperRock, abertura da EXPO 98, Festival Paredes de Coura, Semanas Académicas, entre outros. Em 2O1O dá-se o terminus deste projeto. Contudo, Vasco Boucinha nunca deixou de procurar novas sonoridades e composições… Sonoridades essas que, a partir de certa altura, começaram a ganhar forma, sendo conduzidas para aquilo que viria a ser a sua nova aventura musical. Depois de vários anos a lecionar Música, iniciou um novo projeto, desta vez todo cantado em português, sendo um dos membros dos TONTOS. As suas referências musicais são muito ecléticas, mas, como refere, gosta de ouvir todo o tipo de música desde que seja feita com alma.

JOEL CABELEIRA COSTA começa o seu percurso musical talvez com um piano vertical desafinado da avó, que foi parar ao seu quarto. Logo em pequeno teve contacto com diferentes estilos musicais, desde o rock até à música brasileira. Por vezes, às escondidas, ia tocar na guitarra do tio que estava guardada num saco. E foi assim que escolheu o seu instrumento. Lá em casa, na zona de Alvalade, em Lisboa, era normal o convívio com músicos. Entre conversas e cantigas, ia absorvendo tudo o que fosse relacionado com a música. O interesse pela música foi crescendo até que, com ajuda da família, comprou a sua primeira guitarra. Aí entrou no mundo das bandas “tocar com o pessoal”, que perdura até aos dias de hoje. Estudou na Escola Profissional de Música de Almada e mais tarde licenciou-se em Inglaterra, no Leeds College of Music. Quando voltou para Portugal iniciou a sua atividade como professor e foi cofundador da Escola de Rock do Seixal. Foi coautor de vários projetos de música original entre os quais de música infantil como “A Turma” e “Conquista o Sonho” através dos ATCHIM. É também músico de projetos de música cover como o Tributo aos Xutos. Nestas andanças conheceu Vasco Boucinha e, foi aí, que se iria dar início à amizade e às primeiras composições que viriam, mais tarde, a culminar nos TONTOS.

CLÁUDIO ZACARIAS começou cedo o seu percurso na música, por volta dos 12/13 anos, ao ver amigos a interessarem-se por vários instrumentos. A escolha pela bateria foi fácil, uma vez que o instrumento já tinha sido tocado pelo seu avô. Começou a ter aulas privadas de música durante 5 anos até decidir entrar no Hot Clube Portugal e mais tarde na Universidade Lusíada de Lisboa para se licenciar em Jazz e Música Moderna, com Alexandre Frazão como seu professor. Já teve a oportunidade de conhecer e aprender com alguns dos seus ídolos, como Benny Greb, Steve Gadd, Mike Johnston, Thomas Lang, Marco Minnemann, Dennis Chambers. Participou no concurso Internacional de bateria promovido pela Rasch Drums, tendo ficado em 1º lugar. A nível profissional tocou em variados projetos de originais e de covers, passando desde o metal a música do mundo, tentando ser o mais versátil e eclético possível. O seu maior sonho era ter podido conhecer o John Bonham dos Led Zeppelin.

JÚLIO GUERREIRO começou a ter aulas de guitarra aos 14 anos com o Professor João Lourenço, na Escola de Música Harpa. Aos 16 anos entra para o Conservatório Regional de Setúbal, em viola dedilhada e, só mais tarde, começa a estudar piano com professor Bruno Salles. Por volta dos 19 anos entra para o curso de Engenharia em Eletrónica e Computadores, no Instituto Politécnico de Setúbal e, aos 23 anos, começa a trabalhar no ramo da programação informática. Dez anos depois, durante uma das viagens do barco Seixal – Lisboa, para o trabalho, um amigo pergunta “Eh, pá! Não queres ir dar umas aulas de música na “minha” escola?” Este, entre outros fatores ao nível profissional, fazem com que abandone a vida de informático e se dedique à música, até aos dias de hoje. Passou por vários projetos musicais desde Metal, Rock, Hard-Rock, Pop, Blues, Popular, etc… maioritariamente como guitarrista, até que chegou aos TONTOS, através do Joel mas, desta vez, como teclista. Atualmente encontra-se a lecionar aulas de guitarra e piano na Escola de Rock do Seixal e, a par com o projeto TONTOS, faz parte da Banda Intuitive como guitarrista e teclista.

TONTOS nasce de uma união musical despreocupada entre Vasco Boucinha (voz principal e guitarra) e Joel Cabeleira Costa (guitarra e voz), que acabou por gerar várias composições que tiveram origem no início do verão de 2O15. Em dezembro de 2O17, com a entrada de Júlio Guerreiro (teclas) e Cláudio Zacarias (bateria), a banda viria a subir pela primeira vez aos palcos já com sonoridade vincada. “SOMOS TONTOS, SOMOS TANTOS…”


© Fotografia BRUNO PINTO

 

MÚSICA

2O23 | FEV 25

SÁB – 21HOO

CAFÉ-TEATRO

1O€ | DESCONTOS APLICÁVEIS

8O MIN

[ROCK POP]

M/O6

PARTILHAR