Remna

REMNA

Vencedor do “Prémio Revelação” do festival francês, “Printemps de Bourges” em 2005, REMNA apresenta-se pela primeira vez ao vivo e a solo na Malaposta. Sábado, dia 04 de julho às 18H00, a música ao vivo regressa à programação do Centro Cultural da Malaposta.

Na bagagem traz um novo disco, “Zona Zero”, o segundo disco de originais de Remna, aclamado por público e crítica especializada.

Um dos grandes nomes da nova geração de música africana, REMNA atuou o ano passado no South by Southwest, levando ainda mais longe as suas raízes da Guiné Bissau e Senegal, com passagem por Cabo Verde. É filho do grande poeta da Guiné, José Carlos Schwarz.

«A minha espinha dorsal é África, a carne é tudo o resto. Imagino música como pinturas no qual pinto preocupações políticas, problemas sociais e amor com todas as cores que conheço, mesmo quando todas as convenções me impeçam de o fazer. Não estamos aqui para lutar contra o poder, mas como Amílcar Cabral nos ensinou, estamos aqui para ser a força que movimenta a mudança que queremos ser. Meu novo álbum “Zona Zero”, é o resultado desta missão: respeitar as minhas raízes, mas abrindo novos horizontes, enquanto artista»

Sobre “Zona Zero”:

«O meu novo disco é composto por quinze músicas e procurei, no processo de criação, juntar artistas e músicos da nova cena musical Lusófona. A sessão fotográfica, com assinatura de Pauliana Valente Pimentel, foi realizada na Cova da Moura, um subúrbio de Lisboa, onde muitos sonhos de pessoas vindas de países PALOP, encontraram um lugar para poder morar, longe da guerra. Mas escrevendo uma das mais bonitas páginas da comunidade lusófona, é também na Cova Moura que existem projetos como “O Moinho”, onde crianças, filhas e netas de caboverdianos, senegaleses, ou guineeses, aprendem, com todo o amor e muito carinho, a força única da construção de uma boa comunidade unida por suas raízes e com mãos à obra no que diz respeito à educação. Aqui sentimos também a germinação de novas sementes kriolas. A escolha do local da sessão de fotos espelha também um pouco a missão cultural, que procurei explorar neste novo trabalho.»

Remna Schwarz

REMNA
Verdadeiro nómada de paisagens sonoras, é hoje considerado um tesouro africano, pelos seus pares. Nascido no Senegal, Remna Schwarz viveu em países como Congo, Mali, Senegal, Guiné, Cabo Verde, França, Cuba ou até mesmo nos EUA. Remna apresentou-se o ano passado no “Festival South By Southwest”, no Texas, a maior mostra de música do continente americano, recebendo ótimas críticas como a da Wobean Music, que apelidou a sua música de “Great Pan African Music”.

Em 2005 REMNA ganhou o “Prémio Revelação” do festival francês “Printemps de Bourges” e desde então tem feito a primeira parte de artistas como Youssou N’Dour, Ayo ou Lokua Kanza.

Em 2018, REMNA mudou-se de Cabo Verde para Portugal e editou o seu segundo álbum de originais “Zona Zero”, com apresentação no lendário B.leza, em Lisboa, em maio de 2019.

MÚSICA

JUL 04

SÁB – 18H00

AUDITÓRIO

8€ [PREÇO ÚNICO] 

75 MINUTOS

M/6

PARTILHAR