Paulo Ribeiro

RIBEIRO

de Paulo Ribeiro

Ribeiro é o novo álbum de Paulo Ribeiro, que será editado em maio de 2020. O título revela a proximidade deste trabalho com a sua própria essência enquanto cantautor alentejano que conhece bem as suas raízes. Tradição e reinvenção conjugam-se em músicas originais da sua autoria e temas do cancioneiro, melodias onde o cante alentejano volta a ter um lugar de destaque numa fusão com sonoridades urbanas que têm influenciado o seu percurso na música. Este disco conta com a participação especial de Rão Kyao e do grupo coral “Bafos de Baco”, a produção é de Jorge Moniz.

Cantor e compositor natural de Beja, Alentejo, Portugal. O seu nome está ligado a projetos como Anonimato, Eroscópio, Baile Popular, Tais Quais ou Mosto, este último uma nova abordagem ao cante alentejano, manifestação cultural pela qual é profundamente apaixonado. Tradição e inovação conjugam-se também nas recentes produções “Modas de Viés” e “Canções Decantadas – A Pop e o Cante em fusão”, resultado do intenso trabalho que desenvolve há quase duas décadas em torno do cante alentejano, em colaboração com alguns dos mais representativos Grupos Corais e Etnográficos do Alentejo. Desde 2004 é ensaiador de diversos grupos, incluindo corais masculinos, femininos, juvenis e infantis. Nos últimos anos iniciou-se como formador de crianças do pré-escolar e 1.º ciclo, no âmbito do projeto Cante na Escola, promovido pela Câmara Municipal de Beja. Em 2014 estreou-se em dois novos projetos musicais, ambos com o Sul como pano de fundo: o grupo Tais Quais, ao lado de João Gil, Vitorino, Tim, Jorge Palma, Celina da Piedade, Sebastião Santos e também do contador de histórias Jorge Serafim, com o qual partilha o espetáculo de música, contos e poesia de inspiração árabe “Jorge Serafim e as Vozes da Cal”.

Em 2017 lançou o álbum O céu como teto e o vento como lençóis, a partir da obra poética do escritor Manuel da Fonseca, cujo espetáculo esteve em digressão por diversas cidades. Desde 2018 assume a direção artística do FESTIVAL B, evento bi-temático em Beja dedicado à celebração dos patrimónios imateriais da humanidade – O Cante, O Fado e a Gastronomia Mediterrânica – e de Soror Mariana Alcoforado, natural de Beja e autora das Cartas Portuguesas. Neste festival apresentou pela primeira vez o espetáculo “É assim uma espécie de Cante”, em conjunto com o grupo coral Os Camponeses de Pias, um projeto que recentemente foi editado em CD e que inclui a interpretação de diversas músicas do imaginário pop português adaptadas para o cante alentejano e também modas de sua autoria. Paulo Ribeiro prepara agora o lançamento do seu novo álbum, com título Ribeiro, com edição prevista para o mês de maio.

Voz PAULO RIBEIRO
Bateria JORGE MONIZ
Piano LUÍS BARRIGAS
Contrabaixo JOÃO CUSTÓDIO
Guitarras JOÃO VITORINO

MÚSICA

ADIADO – NOVA DATA ANUNCIADA EM BREVE

SEX – 22H00

AUDITÓRIO

8€ | DESCONTOS APLICÁVEIS

75 MINUTOS 

M/6

PARTILHAR