Os Poetas

OS POETAS - ENTRE NÓS E AS PALAVRAS

CICLO DA VOZ

Rodrigo Leão e Gabriel Gomes voltam a encontrar-se num palco cheio de poesia: “Os Poetas – Entre Nós e as Palavras” é um espetáculo onde estes dois veteranos músicos descobrem as melodias que carregam os poemas de algumas das mais importantes vozes da nossa paisagem poética, como Mário Cesarinny, Herberto Helder, Luísa Neto Jorge e Adília Lopes. Gabriel Gomes no acordeão e metalofone, Rodrigo Leão nas teclas e metalofone, um violino, um violoncelo e um ator nas declamações, congregarão toda a sua experiência – que coletivamente inclui passagens por grupos como a Sétima Legião, os Madredeus ou o Cinema Ensemble – em composições originais que interpretam com melodias, harmonias e ritmos, todo um universo de palavras com que os nossos poetas foram tentando traduzir o mundo. Um espetáculo que se adivinha intenso e mágico, de cruzamento de paisagens poéticas feitas de palavras e paisagens musicais feitas de sons. A combinação perfeita.


Acordeão e Metalofone: Gabriel Gomes
Teclas e Metalofone: Rodrigo Leão
Voz: Miguel Borges
Violino: Viviena Tupikova
Violoncelo: Carlos Tony Gomes

O projeto “OS POETAS” surgiu de encontros entre Rodrigo Leão, Gabriel Gomes e Hermínio Monteiro, então editor da Assírio & Alvim, em cujo espólio existiam gravações de poetas a dizerem os próprios poemas. “Entre Nós e as Palavras”, de 1997, foi o resultado de meses intensos de composição, de uma afinidade com os poetas escolhidos e da amizade cúmplice entre os dois músicos, que se nota muito quando compõem e quando atuam. Com Francisco Ribeiro (ex-Madredeus) e Margarida Araújo nas cordas, o ensemble fez alguns concertos ainda nos anos 90. Em 2013 Os Poeta reeditaram o álbum “Entre Nós e As Palavras”, de 1997, há muito esgotado. Durante o ano de 2012, compuseram novas músicas e reformularam o espetáculo, projetando os textos e chamando o ator Miguel Borges para dizer poemas. Viviena Tupikova e Sandra Martins vêm completar o ensemble. Não é este um concerto para eruditos ou específicos leitores e amantes de poesia. Sendo a palavra importantíssima, e ponto de partida para a composição – ela é o comandante deste “Navio de Espelhos” – a música não é um mero suporte, pois acaba por se fundir com os poemas. À música falada mistura-se a performance, resultando num espetáculo único e encantatório.

Programação cofinanciada por:

MÚSICA

ABR 17

SÁB – 22HOO

AUDITÓRIO

15€ [PREÇO ÚNICO] 

6O MINUTOS 

M/6

PARTILHAR