Carmen Sousa & Theo Pascal Duo

CARMEN SOUZA & THEO PASCAL DUO

Carmen Souza nasceu em Lisboa (1981) numa família cristã cabo-verdiana. Muito cedo experimentou a sodade, por causa das ausências do seu pai, que trabalhava no mar. Cresceu rodeada da maneira de viver cabo-verdiana, mas em que o crioulo se misturava com o português. Na adolescência cantou profissionalmente, num Coro Gospel lusófono. Sendo uma pessoa profundamente espiritual, Carmen sempre entendeu a música como a sua missão de vida, sentindo-se privilegiada por ter a oportunidade de se exprimir através dela, trabalhando arduamente todos os dias para merecer essa oportunidade. Na sua procura de uma voz própria foram importantes os músicos Luís Morais e Theo Pascal, mas também ouvir e estudar gravações dos grandes do jazz, como Ella Fitzgerald, Billie Holiday, Nina Simone, Herbie Hancock, Keith Jarret, Bill Evans, Miles Davies, Horace Silver e outros. Theo Pascal, o seu produtor e mentor, um excelente baixista, descobriu o talento de Carmen e introduziu-a no jazz e noutros sons contemporâneos que muito influenciaram o seu percurso musical. Em 2003, com 22 anos, começou a trabalhar com Theo nos temas que seriam incluídos no seu álbum de estreia “Ess ê nha Cabo Verde”. Carmen queria criar um novo som, usando o crioulo, a partir dos vários que assimilara (música de Cabo Verde, ritmos tradicionais africanos, jazz), um som íntimo e acústico, diferente da música festiva tradicional de Cabo Verde. O disco foi finalmente editado em 2005. Apesar de primeira obra, recebeu inúmeras críticas elogiosas que justificaram o início de uma carreira internacional, atuando no festival Womad desse ano. Depois de vários discos aclamados pela critica Internacional, prémios e nomeações Internacionais, várias voltas pelos palcos do mundo e inclusões em livros dedicados ao estudo da musica Lusofona , Carmen Souza recebe em 2017 a MEDALHA DE PRATA de Mérito Cultural do Governo de Cabo Verde, reconhecendo oficialmente a importância do seu trabalho na promoção cultural de Cabo Verde em território Nacional e Internacional. Em outubro de 2019, lança o disco nº9 totalmente dedicado a Horace Silver, emblemático e pioneiro pianista de hard bop, chamado “The Silver messengers”. Carmen Souza canaliza a sua herança comum cabo-verdiana / lusófona para expor uma nova luz ao repertório de Silver. O primeiro single “Soul Searching” é lançado em Junho de 2019 para marcar o 5º aniversário de sua morte e em agosto é nomeado para o AFRIMA AWARDS 2019 (All Africa). O álbum recebe críticas de 4 estrelas na Downbeat Magazine (EUA), Songlines Magazine (UK) entre outras publicações é matéria de capa da Jazzthetik Magazine, uma das mais importantes revistas de Jazz da Alemanha. É também disco selecção da Radio Francesa FIP em Janeiro de 2020 e passando a figurar nas tabelas de imprensa mais importantes da Europa: World Music Charts Europe, Transglobal World Music Charts e também é selecionado como um dos 14 melhores álbuns a serem lançados em novembro de 2019 no Europe Jazz Media Chart (European Jazz Network). Na América do Norte fica na tabela Jazzweek.com das Rádio de Jazz durante vários meses. A imprensa recebe o álbum de braços abertos considerando-o a mais importante homenagem musical a Horace Silver. Inquestionavelmente, Carmen Souza é hoje uma personalidade forte da world music e uma das cantoras de jazz de mais sucesso. Como disse alguém, «Carmen Souza não precisa de decidir se a sua música é jazz ou “Música do Mundo”. O seu estilo é tanto único como convincente e as suas raízes cabo-verdianas são evidentes como o seu desejo de criar uma nova linguagem sob a marca “Música do Mundo”.»
Quem conhece Carmen Souza obrigatoriamente conhece Theo Pascal, baixista e contrabaixista português considerado pela Blitz Magazine um dos melhores dos últimos 30 anos. Referido pela própria como o seu mentor e principal influência, foi Theo quem descobriu o talento de Carmen Souza em 2001 e quem desde então tem acompanhado a artista tanto em estúdio como ao vivo, sendo que os dois dividem todas as composições incluídas nos sete discos lançados até hoje (2005-2019). Mas a sua carreira não se limita à estreita colaboração com Carmen Souza. Gravou em álbuns com artistas portugueses e africanos de Cabo Verde, Moçambique, Angola e Guiné Bissau como, entre outros, Sara Tavares, Ildo lobo, Maria Alice, Eneida Marta, D.Kikas. Trabalhou durante oito anos com Sara Tavares, no início da carreira da cantora, sendo seu diretor musical durante a Tour “Mi Ma bô”. Entre 2001 e 2011, além de gravar dois discos em seu nome, “Quamundo’s” e “Motive”, produziu mais de 20 CDs com artistas portugueses, africanos e brasileiros e foi o mentor de dois programas pioneiros portugueses com o apoio da PT Comunicações e Alcatel Portugal, dedicados à descoberta de novos talentos do nosso país em áreas muito diversas como música do mundo, música africana, jazz, fusão, fado, etc. Criou a sua própria editora discográfica e em 2003 é o primeiro músico Português a assinar com o gigante Publisher Peermusic. Também compôs e assinou a autoria de várias identidades musicais dos canais SIC e RTP. Em 2019, Theo Pascal, juntamente com Carmen Souza e Patricia Pascal, inauguram um novo espaço, estúdio, laboratório / atelier comunitário de artes em Lisboa denominado SESSIONS (thisissessions.com). 

©Fotografia PATRÍCIA PASCAL | JAZZPILON

MÚSICA

2021 | MAR 12

NOVA DATA – SET 10*

SEX – 22H00

AUDITÓRIO

10€ [PREÇO ÚNICO]

75 MINUTOS

M/6

*Devido às novas medidas anunciadas pelo Governo, este espetáculo foi adiado. Caso já tenha comprado bilhete, pedimos que contacte diretamente o local onde o adquiriu para efetuar a troca para a nova data ou para obter o seu reembolso. Agradecemos a compreensão.

PARTILHAR