Azáfama na Malaposta #2: Esteves + Lobo Mau

AZÁFAMA NA MALAPOSTA #2: ESTEVES & LOBO MAU

A Azáfama é uma empresa sediada em Lisboa que se dedica ao agenciamento e management de artistas, à produção de eventos e à programação de eventos e ciclos musicais.

Dando continuidade ao Ciclo Azáfama na Malaposta iniciado em julho de 2020, com um concerto conjunto de Amaura + Cachupa Psicadélica, a Malaposta acolhe agora o concerto conjunto de Esteves e Lobo Mau.

ESTEVES
Depois de passar dois anos a viver em Sydney, Esteves – vocalista e letrista da banda de indie rock lisboeta Trêsporcento – trouxe consigo um conjunto de memórias e canções que decidiu, agora, passados uns anos, partilhar. Através de folk hipnotizante ancorado na guitarra acústica, são-nos mostradas canções simples que nos falam de histórias de amor e perda, muitas delas inspiradas na exuberância e beleza da cidade australiana onde elas nasceram. O homónimo disco de estreia, de onde saíram os singles “Vista de Cima” e “Fiji”, saiu no final de 2019, estando Esteves já a preparar o seu sucessor.

LOBO MAU
Lançado o primeiro álbum, “Na casa dele”, em abril deste ano, Gonçalo Ferreira, David Jacinto e Lília Esteves apresentam a sua obra literário-musical, vagueada no espectro que engloba o rock independente, a música folk e a canção portuguesa, tendo vindo a resultar num repertório original, desinibido e sem artifícios, influenciado por grandes referências da poesia e da canção nacional e internacional. Sob o olhar da sua interpretação criativa, são as estórias, as experiências, as contemplações e os diferentes jeitos de ser e sentir que os inspiram, cativando um público abrangente e intergeracional, enquanto abraçam a multiculturalidade musical do Portugal atual.

“Esteves canta sobre reencontros e despedidas, realidades, respiracções e buracos do coração. (…) O resultado é um disco com 8 canções, despretensioso e intimista, bom para se ouvir tanto na praia no verão como debaixo de uma manta no inverno.” in “Altamont”

“(…)Esteves revisita as suas memórias da cidade australiana através de temas que evocam o amor e a perda numa perspetiva simultaneamente dramática e libertadora. Apoiado na guitarra acústica, Esteves desenvolve um folk sugestivo com influências de Nick Drake e Mark Eitzel, entre outros, onde a harmonia dominante é complementada pela tentativa de enfatizar os sentimentos. A aposta numa interpretação emotiva e a tentativa de tirar proveito da vertente mais solene do piano e das cordas são outros aspetos notórios do seu conceito artístico.” in “Scream & Yell” (BR)

“Esteves, aposta 2020!” Álvaro Costa, na “Global News”

“(…) Agora, a sua voz e a sua poesia chegam em nome próprio, numa subtileza e simplicidade alarmantes. (…) É um disco que exala portugalidade, mas acima de tudo uma visão interior do que nem sempre é óbvio à vista desarmada. ” in Blog Bran Morrighan

“(…) Este “folk hipnotizante” é o registo perfeito para que a sua voz envolvente e as suas canções honestas tenham o espaço que merecem. E é por isso que Esteves é um dos meus discos de 2019.” in Phonograph Me.

MÚSICA

JAN 31

DOM – 17H30

AUDITÓRIO

10€ [PREÇO ÚNICO] 

90 MINUTOS 

M/6

PARTILHAR