Apocalipse 2020

APOCALIPSE 2O2O

Pergunta Exótica / Alice Joana Gonçalves

Depois de ter estreado em 2019, no MAAT, “Temporary Palace”, uma colaboração criativa com Daddy G. dos Massive Attack, Alice Joana Gonçalves estreia agora no Centro Cultural da Malaposta “Apocalipse 2020”. Vencedora por três ocasiões dos “Novos Prémios” da Fundação Calouste Gulbenkian, a artista visual e performer, na sua décima criação, pela primeira vez assume exclusivamente a autoria, direção artística e coreografia, numa peça interpretada por três bailarinas selecionadas por “open call”. A criação multimédia e desenho sonoro são ainda realizados em tempo real, durante o espetáculo. “Apocalipse 2020” nasce do período de confinamento em que Alice Joana, numa profunda reflexão artística e filosófica, nos leva à questão: “Quem sou eu se ninguém assistir à minha história pessoal?” Uma criação a não perder, em estreia absoluta e em sessão dupla no Centro Cultural da Malaposta, dia 7 de maio. Brevemente em digressão por todo o país.

“A Alice é uma jovem criadora que, como muito poucos, alia uma invulgar tenacidade a uma invejável capacidade de o fazer. O seu trabalho, um misto de dança, performance, expressão corporal é absoluta e radicalmente contemporâneo e não conheço outro paralelo ou semelhante no nosso país. De uma imparável e criatividade e originalidade”.
Julião Sarmento

“Alice é uma das pessoas menos convencionais que alguma vez conheci, nunca esperem algo confortável, o seu trabalho na dança é sempre provocador extrapolando fronteiras para lá de qualquer convenção. Felizmente como tentamos fazer com a nossa música enquanto Massive Attack”.
Daddy G, músico fundador dos Massive Attack

“Apocalipse 2020 é um ensaio filosófico vivo sobre a vida. Este momento é de crise existencial. Uma profunda introspeção fruto da solidão. Quem sou eu? I am not alone. What a complete deep journey and deep human you are. Underneath the chaos there is regularity. We are all flesh and memories… repeti estas frases noites a fio para mim mesma, escrevi-as para fingir que alguém mas enviava. Fingia ter um interlocutor. Quem sou eu se ninguém assistir à minha história pessoal? Adoro o desafio de criar para um espaço, de limpá-lo, de me aperceber da sua arquitetura e construir performances site-specific, assim como desenvolver performances imersivas para espaços. Transformação, adaptação e inclusão são palavras de ordem neste processo. Gosto de trabalhar no limite da fragilidade e vulnerabilidade que nos define como seres humanos, de refletir ativamente em jeito de performance sobre a nossa condição humana. A minha missão, enquanto artista, é a de fazer uma união simbiótica entre espaço, paisagem e ser humano. Procuro promover uma meditação conduzida pelos performers e em que publico participa ativamente.
Alice Joana Gonçalves | artista performativa e visual

Apocalipse 2020 é a décima criação artística de Alice Joana Gonçalves. Explorando a execução de performances em câmara lenta, através de uma profunda pesquisa filosófica da essência humana, pela primeira vez a artista não interpreta uma criação sua, contando desta vez, em palco, com 3 bailarinas selecionadas por audição: Ana de Oliveira e Silva, Stephanie Cardoso e Victória Bemfica. Também pela primeira vez é uma equipa integralmente feminina que assume a produção artística de uma criação da Pergunta Exótica. Há uma energia muito própria quando assim é, “tudo é muito mais intenso, na preparação, criação, execução ou até na respiração”. “A nudez está também presente e surge, naturalmente, de uma questão ligada à prática: da experiência através do meu próprio corpo nu. O espetáculo é a extensão desse exercício”.
Uma criação desenvolvida ao longo de 2020, fruto ainda de uma residência artística no Centro Cultural da Malaposta e nos Estúdios Victor Cordón em Lisboa, Apocalipse 2020 estreia dia em sessão dupla, sexta feira dia 7 de maio, no Centro Cultural da Malaposta.

Direção Artística ALICE JOANA GONÇALVES
Autoria ALICE JOANA GONÇALVES
Coreografia ALICE JOANA GONÇALVES
Criação de Multimédia DIANA BARRA
Composição Musical INÊS CARINCUR
Interpretação ANA DE OLIVEIRA E SILVA, STEPHANIE CARDOSO, VICTÓRIA BEMFICA
Realização de Documentário GUILLERMO ISA
Captação de Vídeo ARTHUR ROMÃO
Direção de Produção INÊS LE GUÉ
Assistente de Produção GONÇALO TAVARES
Produção PERGUNTA EXÓTICA
Coprodução CÂMARA MUNICIPAL DE CASTELO BRANCO / CINE-TEATRO AVENIDA
Apoio à Residência Artística CENTRO CULTURAL MALAPOSTA, ESTÚDIOS VICTOR CÓRDON, FÁBRICA DA CRIATIVIDADE
Apoio Financeiro Institucional DGARTES

©Fotografia de capa INÊS LE GUÉ

DANÇA

2021 | ABR 08

NOVA DATA – MAI 07*

SEX – 17H00 e 21H00

SALA EXPERIMENTAL

8€ [PREÇO ÚNICO]

60 MINUTOS

M/16

*Devido às novas medidas anunciadas pelo Governo, este espetáculo foi adiado. Caso já tenha comprado bilhete, pedimos que contacte diretamente o local onde o adquiriu para efetuar a troca para a nova data ou para obter o seu reembolso. Agradecemos a compreensão.

PARTILHAR