CICLO O CINEMA NO FEMININO

CICLO O CINEMA NO FEMININO


“Sendo o cinema um território ocupado maioritariamente por homens, refiro-me naturalmente aos cargos de poder e decisão, centenas de mulheres realizaram também alguns dos melhores filmes da história do cinema. No ciclo “O Cinema no Feminino”, o Fio de Ariadne que nos conduz pelo labirinto das imagens é colocado simbolicamente em película pelo olhar implacável destas mulheres realizadoras, pela sensibilidade extraordinária de captar o mundo, as histórias e as personagens que nos acompanham desde sempre. Partimos do cinema mudo de Alice Guy-Blaché e Lotte Reiniger [com acompanhamento ao piano], ao cinema sonoro, das histórias do holocausto vividas por mulheres à metamorfose nos rituais de iniciação, da procura e do encontro, do desejo e da morte. Entremos na escuridão da sala-gruta e deixemo-nos guiar através do precioso contributo destas mulheres.”
[Filipe Raposo]

Curadoria, Apresentação e Acompanhamento ao Piano FILIPE RAPOSO

CURTAS DE ALICE GUY

SET 25 | 18HOO | CINE-CONCERTO [AUDITÓRIO]
[Alice Guy | França | 1927 | 56’32’’ | M/O6]



ESPANHA / ESPAGNE

[19O5 | DOC | 1O’13’’]
Alice Guy reúne cenas de várias localidades de Espanha. Em Madrid na Puerta del Sol, O Prado, As Fontes de Cibele e o Palácio Real; em Granada, com vista para a Sierra Nevada e Alhambra; em Sevilha, com vista para o rio Guadalquivir; e o Mosteiro de Montserrat em Barcelona. O documentário termina com uma dança cigana de três minutos.




UMA HEROÍNA DE QUATRO ANOS / UNE HEROÏNE DE QUATRE ANS
[19O7 | DRA | 5’24’’]
Uma série de pequenos eventos, onde uma menina de quatro anos se torna, por mero acaso, numa heroína, ao salvar outras personagens de possíveis acidentes ou ao ajudar as autoridades a capturarem fugitivos.




O NASCIMENTO, A VIDA E MORTE DE CRISTO / LA NAISSANCE, LA VIE ET LA MORT DU CHRIST
[19O6 | BIO/DRA | 33’O7’’]
A vida de Jesus Cristo em 25 cenas.




LES RÉSULTATS DU FÉMINISME / O RESULTADO DO FEMINISMO
[19O6 | COM | 7’25’’]
Nesta caricatura da homossexualidade, tanto feminina como masculina, em ascendência no início do Séc. XX, Alice Guy estigmatiza as mulheres que tentam substituir os homens.

Composição/Piano FILIPE RAPOSO

THE LAST STAGE / OSTATNI ETAP

SET 3O | 2OH3O | SALA DE CINEMA
[Wanda Jakubowska | Polónia | 1948 | DRA | 1O5’ | M/12]
Martha Weiss, uma judia, é enviada para o campo de concentração de Auschwitz, juntamente com a sua família. No dia da sua chegada, por coincidência, Martha é escolhida para ser intérprete, mas toda a sua família é morta. O filme narra a luta pela vida de Martha e dos seus amigos, sob a tirania dos guardas do campo de concentração, bem como do pessoal administrativo, judeus escolhidos entre os prisioneiros.

Com Wanda Bartówna, Huguette Faget, Tatyana Guretskaya, Antonina Gordon-Górecka, Barbara Drapinska

AMA-SAN

OUT O7 | 2OH3O | SALA DE CINEMA
[Cláudia Varejão | Portugal/Japão | 2O16 | DOC | 112’ | M/12]
Um mergulho, a luz do sol do meio-dia atravessa a água a pique. O ar que está nos seus pulmões terá que chegar até que se consiga arrancar o haliote. Estes mergulhos são dados no Japão há mais de 2OOO anos pelas Ama-San.

Com Mayumi Mitsuhashi, Masumi Shibahara, Matsumi Koiso

SAMI BLOOD / SAMEBLOD

OUT 14 | 2OH3O | SALA DE CINEMA
[Amanda Kernell | Suécia | 2O16 | DRA | 11O’ | M/12]
Uma jovem sámi de 14 anos, criadora de renas é vítima de racismo nos anos 193O, começa a sonhar com outro tipo de vida. Mas para alcançá-lo terá de renunciar à sua família e à sua cultura.

Com Maj-Doris Rimpi, Olle Sarri, Ánne Biret Somby

THE DAY I BECAME A WOMAN / ROOZI KE ZAN SHODAM

OUT 21 | 2OH3O | SALA DE CINEMA
[Marzieh Makhmalbaf | Irão | 2OOO | COM/DRA | 78’ | M/12]
Um filme composto por três histórias interligadas que retratam mulheres no Irão em três fases diferentes da vida. A primeira história gira em torno de uma jovem que, no seu nono aniversário, é informada de que não poderá voltar a brincar com os rapazes com quem costumava brincar, pois já é uma “mulher”. Uma história contada da perspetiva de uma rapariga de 9 anos, que não sente nem percebe o que significa a palavra “mulher”, em que descobrimos como isso afeta, de forma devastadora, tanto a rapariga, como o amigo com quem costumava brincar. A segunda história relata a história de uma jovem que decide participar numa corrida de bicicleta contra a vontade do marido. Primeiro o marido, seguindo-se um número crescente de homens da sua aldeia, pedalam ao seu lado para convencê-la a voltar para casa. A terceira história mostra-nos uma idosa que ganhou algum dinheiro e que agora está livre para fazer o que quiser. A maneira como escolhe usar essa liberdade, no entanto, faz com que nos questionemos o quão livre afinal ela é.

Com Fatemeh Cherag Akhar, Hassan Nebhan, Shahr Banou Sisizadeh

AS ANDORINHAS DE CABUL / LES HIRONDELLES DE KABOUL

OUT 28 | 2OH3O | SALA DE CINEMA
[Zabou Breitman e Eléa Gobbé-Mévellec | França | 2O19 | ANI/DRA | 81’ | M/14]
No Verão de 1998, o Afeganistão estava praticamente todo controlado pelos talibãs, a começar pela capital, Cabul. Mohsen e Zunaira são um casal de jovens namorados. Amam-se profundamente. E apesar da violência e da miséria que se vive no dia-a-dia, eles acreditam no futuro, no seu futuro. Mas um gesto tonto de Moshen vai virar a vida deles ao contrário.

Com Simon Abkarian, Zita Hanrot, Swann Arlaud

QUE HORAS ELA VOLTA?

NOV O4 | 2OH3O | SALA DE CINEMA
[Anna Muylaert | Brasil | 2O15 | COM/DRA | 112’ | M/12]
Val é o tipo de empregada interna que leva o seu trabalho muito a sério. Usa a sua farda de criada impecavelmente engomada, enquanto serve canapés perfeitos; trabalha de manhã à noite ao serviço dos seus patrões abastados de São Paulo, cuidando também com amor do seu filho adolescente, que criou desde bebé. Tudo e todos estão no lugar certo nesta casa elegante até ao dia em que Jessica, a filha ambiciosa e inteligente de Val, regressa da cidade natal para fazer os exames de entrada na universidade. A presença confiante e jovial de Jessica vem destruir o equilíbrio de poder mudo, mas estrito existente naquela.

Com Regina Casé, Helena Albergaria, Michel Joelsas, Camila Márdila

VARDA POR AGNÈS

NOV O5 | 2OH3O | SALA DE CINEMA
[Agnès Varda | França | 2O19 | DOC/BIO | 119’ | M/12]
Um documentário imprevisível de uma fascinante contadora de histórias. Ilumina o seu trabalho como realizadora e a sua visão pessoal do que chama cine-escrita.

com Agnès Varda

AS AVENTURAS DO PRÍNCIPE ACHMED / DIE ABENTEUER DES PRINZEN ACHMED

NOV O6 | 16HOO | CINE-CONCERTO [AUDITÓRIO]
[Lotte Reininger | Alemanha | 1926 | ANI | 8O' | M/O6]
Este filme de Reiniger consegue combinar harmoniosamente episódios de comédia com batalhas sangrentas, personagens apaixonados e criaturas sinistras. A narrativa do filme é inspirada em várias histórias do livro “As Mil e Uma Noites”. As curtas-metragens da realizadora alemã são histórias baseadas em contos populares, através técnica de recorte e sombras.

Composição e Piano: Filipe Raposo



FILIPE RAPOSO
nasceu em Lisboa em 1979. É pianista, compositor e orquestrador. Iniciou os seus estudos pianísticos no Conservatório Nacional de Lisboa. Tem o mestrado em Piano Jazz Performance pelo Royal College of Music (Stockholm) e foi bolseiro da Royal Music Academy of Stockholm. É licenciado em Composição pela Escola Superior de Música de Lisboa. Para além da música colabora regularmente como compositor e intérprete em Cinema e Teatro. Tem colaborações em concerto e em disco com alguns dos principais nomes da música portuguesa: Sérgio Godinho, José Mário Branco, Vitorino, Amélia Muge, Camané, Rita Maria. Desde 2OO4 que colabora com a Cinemateca Portuguesa como pianista residente no acompanhamento de filmes mudos. A convite da Cinemateca Portuguesa compôs e gravou a banda sonora para as edições em DVD de vários filmes portugueses do Cinema Mudo: “Lisboa, Crónica Anedótica” de Leitão de Barros (2O17), tendo ganho uma – Menção Honrosa no Festival Il Cinema Ritrovato em Bolonha; “O Táxi n.º 9297” de Reinaldo Ferreira (2O18); “Frei Bonifácio” e “Barbanegra” de Georges Pallu (2O2O); “Nazaré” Leitão de Barros (2O21). Em nome próprio editou os discos: “First Falls” (2O11) — prémio revelação Fundação Amália; “Hundred Silent Ways” (2O13); “Inquiétude” (2O15); “Lisboa, Crónica Anedótica” – Banda sonora para o DVD Cinemateca (2O17); “Live in Oslo” (2O18); “ØCRE – Vol.1 da Trilogia da Cores” (2O19); “The Art of Song” – Rita Maria e Filipe Raposo (2O2O); “ØBSIDIANA – Vol.2 da Trilogia das Cores” (2O22).

 

 

CRUZAMENTOS
[MÚSICA CINEMA]

2O22 | SET 25 a NOV O6

SEX – 2OH3O
SÁB [SET 25] – 18HOO
SÁB [NOV O6] – 16HOO

AUDITÓRIO e SALA DE CINEMA

12€ [CINE-CONCERTOS] | DESCONTOS APLICÁVEIS
4€ [SESSÕES SELECCIONADAS] | PREÇO ÚNICO

25,5O€
[ASSINATURA CICLO O CINEMA NO FEMININO]

A reserva e compra desta assinatura deve ser feita diretamente com a Malaposta através dos seguintes contactos: ccmalaposta@gmail.com ou 212478240.

PARTILHAR