Pintura - Jorge Calero

THE ALGARVE COLLECTION
de Jorge Calero

EXPOSIÇÃO

DEZ 6 - 22

TER a SÁB – 14H30 às 18H00

FOYER

ENTRADA LIVRE

M/3

 

 


Após a série “Os 4 elementos”, na qual o artista explora a essência da realidade material a partir das ideias pré-socráticas e ligando-as à contemporaneidade, Jorge Calero realiza este tributo à sua terra de adoção e de profundos afetos: o Algarve.
Esta coleção de pinturas resulta da vivência quotidiana, longe de qualquer intenção descritiva, onde pretende mostrar a emoção que causa em si a profusão cromática e riqueza formal de um sítio ímpar.
Assim, esta série representa um convite à admiração e o espanto que em nos produz a própria contemplação consciente, num momento histórico de infame despojamento e destruição de habitats naturais.
“Uma nova era” representa esse desejo de retorno à natureza, a sua observação atenta e sensível; a impiedosa voracidade das aves a caçar borboletas, o doce encantamento dos mares de algas, os vapores matinais dos pântanos cheios de Flamingos ou as intensas correntes marinhas que atravessam o Algarve, tornam-se desculpa para retratar um estado interior de alegria e encantamento.
“Paraíso” representa a interação entre os 4 elementos, terra, ar, água e fogo, nos milhares de formas possíveis, em síntese, uma “suma quântica” de fenómenos impercetíveis a olho nu presentes em cada visão interior, o “Jardim secreto,” um recanto de raízes, cogumelos e vapores fantasioso e repousante, cavalos-marinhos e mares repletos de sardinhas.
Um olhar que remete à alma do contemplador e a enorme beleza desta terra Algarvia.

Jorge Alberto Calero Calero nasceu em Cali, Colômbia, concluiu o Curso Superior de Artes Plásticas na Escola Superior de Belas Artes desta cidade, Estética Contemporânea na Sociedade de Belas Artes de Lisboa, Arte Portuguesa do século XX, Ar.Co Lisboa, Serigrafia no Museu de Arte Moderna La Tertulia, especializando-se posteriormente em Inglaterra.
Entre as muitas exposições individuais merecem destaque:
Galerias privadas: Galeria Circulo (Bogotá, 1987), Contrast Gallery (Bruxelas, 1993), Galeria Arte Moderna Merida (México, 1995), Espacio 36 (Zamora, 2002), Galeria Escada Quatro (Cascais, 2004), Galeria Annia (Salamanca, 1998), Galeria Eugénio Torres (Porto, 1999), Fábrica das Artes (Torres Vedras, 2004), Galeria Belo.Belo (Braga, 2006), Galeria Escudero (Lisboa, 2007), Art for All Gallery (Cascais, 2009), Galeria Atlântida (São Miguel, Açores, 2012).
Fundações: Centro Cultural de Cali (Colômbia, 1997), Sociedade Portuguesa de Autores (Lisboa, 1996), Fundação Sousa Pedro (Lisboa, 2012), Fórum Grandela (Lisboa, 2018).
Museus: Paço Duques de Bragança (Guimarães, 1996), Casino Mãe d’Água (Lisboa, 1997), ”Ut Pictora poesis” Museu de Salamanca, no âmbito de Salamanca Capital Europeia da Cultura (2001), Museu Nogueira da Silva (Braga, 1999), Museu da Água (Lisboa, 2012).
Galerias Municipais: Caldas da Rainha (1992), Arruda dos Vinhos (1996), Galeria do Barreiro (1999), Funchal (1996), Abrantes (2003), Quarteira (2005), Valladolid (2003), Graciosa, Açores (2009).
Centros Culturais: Instituto Cervantes (Lisboa, 1998), Centro de Arte Contemporânea da Amadora (2002), Centro Cultural Gálileo (Madrid, 2006), Casa da América Latina (Lisboa, 2010), Centro de Arte e Espectáculos da Figueira da Foz (2012), Centro Cultural Comfandi (Cali, Colômbia, 2015), Fórum Grandela (Lisboa, 2018), Centro Cultural Malaposta (Lisboa, 2019).