NÃO KAHLO [Estreia]
de Mónica Kahlo e Sílvia Raposo

TEATRO

MAI 4, 5 e 6

SEX E SÁB – 21H45 | DOM – 16H15

CAFÉ-TEATRO

7,50€ [PREÇO ÚNICO]

60 MINUTOS

M/12
Bilhetes também disponíveis em:


Não Kahlo é canibalista. Comeu a orelha direita de Van Gogh.
Não Kahlo é cleptomaníaca. Roubou as rosas de Santa Isabel para adornar os cabelos de Frida.
Não Kahlo é contra-hegemónica. Arrancou o bigode de Dali para fazer a peruca de Barloff.
Não Kahlo é inconformada. Abriu a vala de Shakespeare para desenterrar a caveira de Yorick.
Não Kahlo é amante. As suas criações são exercícios espirituais.
Não Kahlo é iconoclasta. Subtraiu um prego à cruz e pregou-o na lista telefónica.
Não Kahlo é a acção de se desdobrar em infinitas mulheres.

Não Kahlo está de esperanças e quer parir um tigre que devore Shakespeare, Brecht, Van Gogh, Artaud, Cicciolina, Rivera, Abu-lughod, Heiner Müller, Monet, Foucault, Fassbinder, Ed Wood, Gauguin, Stanislavski, Beckett, Frida, Cesariny, Beethoven, Fernando Pessoa e mais os planetas desertos, que também mandam coisas, para os digerir e cuspir na caixa preta.

* A partir da noção de «conto-sonho», do universo non-sense e do mundo onírico criados por Lewis Carrol em Alice no País das Maravilhas, Não Kahlo recria Alice não como uma sucessão de eventos, mas como uma história que mergulha no universo surrealista, do realismo mágico latino-americano, biográfico e artístico de Frida Kahlo.

Produção D. MONA
Texto, Encenação e Cenografia MÓNICA KAHLO e SÍLVIA RAPOSO
INterpretação MÓNICA KAHLO, SÍLVIA RAPOSO, MARGARITA CAMACHO, ANABELA PIRES e LIANE BRAVO
Guarda-Roupa HELENA RAPOSO
Grafismo SÍLVIA RAPOSO
Apoio Técnico PEDRO MILO


 
RODAPÉ